Notas de Aula

A filosofia é um empreendimento pessoal?

Em grande medida sim. Por isso a estranheza que surge, ou deveria surgir, quando somos catalogados em categorias fixas, como hegelianos, heideggerianos, kantianos, etc.

“Nada nos autoriza jamais a substituir o outro para dar respostas no lugar dele; o filósofo só pode seguir o seu próprio caminho, com total fidelidade a si mesmo”, diz M. Conche.

Por outro lado, na exata medida inversa, a Filosofia se pretende plenamente universal, visando o acordo intersubjetivo e a verdade objetiva.

Sob um aspecto, toda filosofia é única, singular, sob outro aspecto ela é universal.

Como todas as contraposições dialéticas, também esta não se dá entre opostos excludentes, mas complementares. Esta a pergunta, e o desafio: como conciliar o que há de mais pessoal com o que há de mais universal no pensamento?

Padrão